quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Grasnik@



Aparentemente essa creepypasta rodou em um e-mail por volta de 2005 nos EUA e perturbou imensamente algumas pessoas, em especial mulheres solteiras. Não houve nome oficial para o conteúdo, mas o remetente dos e-mail era sempre “grasnik@....com” por isso normalmente se referem ao conteúdo do e-mail como "Grasnik@"

A seguir temos o relato de uma das mulheres que recebeu o e-mail. A identidade dela sará mantida em sigilo.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

“Meu nome é A. e tenho 46 anos. Já fazem alguns anos mas eu lembro exatamente como se fosse hoje. E eu nunca consegui esquecer. Quer dizer, já fiz tratamento psiquiátrico para tentar entender o que se passou, o que senti ali. Mas a verdade é que nada me convenceu. Aquilo que vi foi simplesmente desumano. Aquele e-mail não deveria chegar a ninguém. Não se passou um dia que eu não lembrasse daquelas fotos, ou imagens, ou sei o que for do que aquilo se tratava.

Quando abri meu e-mail de manhã havia uma mensagem um pouco diferente dos spams habituais cujo assunto era “Um companheiro busca pessoas”. O rementente era um tal de grasnik@...,que eu não conhecia. De início achei que se tratava de publicidade de algum site de relacionamentos on-line. Eu era jovem, morava sozinha e estava solteira então verifiquei com o antivírus e abri a mensagem quando vi que era segura. Sei que dizem que não se deve abrir e-mail de estranhos, mas não imaginei nenhum perigo na hora.

Não havia texto dentro do e-mail, apenas uma apresentação de Power Point, como é muito comum. Foi nesse arquivo que aconteceu o primeiro fato estranho. O nome do Power Point era simplesmente “ME DEIXE SAIR” assim mesmo, em caixa alta. Infelizmente não estranhei isso na hora, idiota como fui achei que alguém estava convidando outras pessoas a sair.

Quando a apresentação de slides começou a foto de um homem muito bonito preencheu a tela. Ele estava sentado sorrindo e olhando para câmera. Uma música calma de piano estava tocando. A tela cortou para um fundo preto e as palavras apareceram em letras brancas e pequenas.

“Algumas pessoas só buscam um companheiro.
                        Um companheiro só busca algumas pessoas”.

A foto seguinte mostrava uma sala de estar comum. Não haviam pessoas na sala, apenas decoração. Essa foto... e todas as fotos seguintes chamavam a atenção por serem de uma qualidade muito alta. Eu não estava entendendo direito.

As próximas fotos mostravam uma mulher bem arrumada atendendo a porta, ela parecia feliz e animada.

Quem estava na porta era o homem do início dos slides.

Eles começaram a conversar na sala da foto. Ao que parecia era a casa dela. Logo percebi que ela havia preparado um jantar para os dois. Na hora eu já acreditava se tratar de um encontro, talvez um encontro às cegas. Se tratava então de publicidade sobre um site de encontros casuais. Eu... não sei como mas na hora eu não imaginei.

Quero dizer, quem tirou as fotos? Quem estava dentro da casa dela tirando as fotos da sala vazia... santo Deus...

Nesse ponto A. pára um pouco e chora, depois de alguns minutos ela continua.

Eu nunca imaginei o que iria ver. Eles jantaram todos felizes e sorridentes, depois houve uma foto onde uma mão masculina aparecia segurando uma faca no escuro. A tela cortou para uma tela preta. Uma mensagem em letras brancas apareceu.

“Um companheiro têm fome”.

A música parou.


Uma foto extremamente perturbadora preencheu a tela. O mesmo homem, sentado olhava para a câmera mas ele estava diferente. As pupilas de seus olhos estavam anormalmente dilatadas, sua boca estava dobrada em um sorriso longo demais. Na hora com o choque de ver essa imagem eu não entendi e achei se tratar de algum tipo de photoshop, hoje eu acredito piamente que aquela imagem não era falsa. Aquele era ele mesmo.

Passei para o próximo slide. Uma foto dele com aquela mulher do jantar sentada e sorrindo do lado direito dele, ambos estavam olhando para a câmera. Passei para o próximo slide e gritei de terror.

A mulher ainda estava sentada do lado direito dele, mas estava morta. Seu corpo estava retalhado de vermelho e seus olhos estavam mortos e vazios olhando para a câmera. O homem ainda olhada para câmera também. Seus olhos estavam dilatados como duas bolas negras. Sua boca estava aberta de uma forma inumana, seus dentes eram curtos e irregulares como os de um tubarão ou algo assim.

A música que tocava era horrível parecia o um som de estática em loop. Quando vi aquela foto entrei em pânico e comecei a chorar muito, ao invés de fechar o show comecei a passar os slides, para chegar logo ao fim. Fiz aquilo por reflexo e, por Deus, como me arrependo.

Aquela mulher, totalmente mutilada. Aquele “homem” segurando sua cabeça decepada, devorando a carne dela, ele fazia tudo aquilo olhando para a câmera. Passei chorando aterrorizada por todas aquelas imagens só para descobrir o pior.

Havia a foto de outra sala vazia. Vi a sequência inteira acontecer com outra mulher, e depois com mais outra, bom Deus, todas elas. O desgraçado jantava com elas depois as mutilava e devorava.

Não lembro nem de um terço de todas as imagens, não vi a maioria delas, passava os slides correndo e chorando, juro que eram mais de duzentos slides, eu estava desesperada. O show de slides teve uma pequena pausa antes de encerrar.

Uma foto surgiu com os dizeres escritos na parte superior “Um companheiro lembrou de você”, era a foto de uma sala de estar vazia.

Era a sala da minha casa.

Nunca passou pela minha cabeça se tratar da brincadeira de algum conhecido. Não lembro de ninguém tirando fotos da minha sala de estar naquela posição. Eu estava tendo um colapso nervoso e corri chorando para a casa de meus pais. Tive síndrome do pânico depois disso e passei muitos anos sem conseguir dormir direito. Ainda tenho pesadelos terríveis com a aquele show de slides, não sei descrever a sensação. Não sei dizer se aquele homem era o próprio demônio, se era um psicopata ou qualquer coisa. Não quero saber. Eu nunca mais consegui abrir minha caixa de e-mail depois daquilo.”

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Esse e-mail circulou entre diversas mulheres solteiras pelos EUA, mas ninguém conseguiu localizar ou identificar o homem das fotos.

Nunca abra e-mail de estranhos, especialmente se o assunto for “Um companheiro busca pessoas”.

Um comentário:

Ron Bray disse...

Nice article. Enjoyed reading and going through the links… However, really I don’t know what I should use it for 😛 May be I can figure it out
Regards
Crazyask Deep web Links the DarkWeb Howmate