quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Chupa-ossinhos



Um caso na Austrália chocou bastante a população dos anos 90, mas foi pouco divulgado mundo afora. O caso aconteceu em um zoológico perto da zona rural onde havia muitos animais exóticos e por isso era muito frequentado por famílias com crianças.

Uma das maiores atrações para as crianças do zoológico era um babuíno dócil e reconhecidamente mais inteligente que os demais que fazia diversos truques. O nome desse babuíno era “Baby”.

É fato conhecido que os babuínos são símios selvagens e não devem ficar próximos de humanos e principalmente de crianças, por causa de seu comportamento instável, e esse não era exceção. Baby era mantido sozinho em um fosso cercado de vegetação do seu habitat de onde as crianças só podiam admirá-lo em suas “macaquices”. Ele sabia fazer caretas e cambalhotas para as crianças rirem. Ninguém sabia ao certo porque ele ficava tão alegre com as crianças.

Até que um dia algo aconteceu.

Os pais de uma garotinha relataram seu desaparecimento no zoológico. A administração e a polícia chegaram a investigar todo o local em busca dela, até mesmo nas jaulas dos animais, em busca de um improvável acidente. Mas nada encontraram.

A mídia já havia praticamente esquecido do caso quando o desaparecimento de outra criança foi noticiado. A partir daí algum pânico foi notado entre os pais, que passaram a acusar o zoológico de algum acobertamento nos desaparecimentos.

Para resumir a história, depois de algum tempo, pelo menos mais duas crianças desapareceram no zoológico e não foram encontradas de forma alguma. Até chegar a esse ponto o movimento do zoológico caiu muito e já estava praticamente falido. Quando certa manhã o babuíno Baby também desapareceu.

A impressão inicial, de que algo ou alguém havia sequestrado as crianças e o babuíno foi rapidamente descartada quando descobriram que Baby haviam conseguido escapar do fosso depois de escavar, aparentemente com as mãos, pequenas fendas na parede do fosso e escalar para a liberdade. Ninguém parecia haver notado essas fendas antes.

A chocante e terrível verdade apareceu quando um funcionário do zoológico fazia a limpeza no fosso de Baby.

Para o horror do homem, enterrados quase cinco metros abaixo de um arbusto, em uma espécie de túnel ele descobriu ossos. Ossos mastigados e sem o tutano de crianças. Dezenas delas.

O desespero da população foi praticamente instantâneo. A mídia anunciou no dia seguinte a descoberta de uma ossada de pelo menos doze crianças. Ou seja, ainda mais do que o número de desaparecidas inicial!

Desde esse dia a mídia sensacionalista apelidou o babuíno de “chupador de ossos” ou ainda “chupa-ossinhos”, por motivos óbvios. Ninguém havia desconfiado que um babuíno dócil e brincalhão havia matado e devorado a sangue-frio tantas crianças, ainda mais com a noção de esconder e não deixar nenhuma pista.

Não preciso dizer que houve uma histeria coletiva na cidade, o zoológico se enrolou em diversos processos até os dias de hoje e está fechado desde então.

Mas e o babuíno?

A polícia procurou incansavelmente ao longo de diversas semanas o rastro do símio selvagem a solta na área. E mais ou menos depois de duas semanas e meia o corpo do babuíno foi apresentado e noticiado em todos os jornais da cidade. Não se concluiu ao certo o porquê de Baby ter agido daquela forma... Não se pode dizer que foi o estresse do cativeiro que provocou aquilo. Só de lembrar como o babuíno ficava a vontade alegrando as crianças à distância gela o sangue de qualquer um que tenha visto isso pessoalmente. E sua fuga? Muitos acreditam que Baby havia se tornado sedento demais para continuar ocultando seu hábito em cativeiro, e preferiu usar sua inteligência para tentar capturar e devorar crianças enquanto solto. Ele já havia mostrado que tinha inteligência para isso.

Alguns falam que isso acontece às vezes, quando um animal carnívoro prova a carne de humanos. A maioria não gosta do sabor e regurgita rapidamente, como os tubarões fazem muitas vezes. Mas existem relatos de ursos que ficaram viciados em carne humana, então não seria impossível para um babuíno... Mas pela carne de crianças e ser capaz de enganar e provavelmente as atrair para perto do fosso para puxá-las? Só Baby foi capaz dessa monstruosidade.

Esse é o fim da história?

Não tenha muita certeza. O ponto em que eu estava realmente interessado em chegar é que eu assim como muitas pessoas da época acreditávamos que o corpo do babuíno encontrado foi conveniente demais naquele momento.

Não se podia descartar a possibilidade de outro babuíno ter sido sacrificado e apresentado apenas para aplacar a ira do povo.

Alguns anos depois a maioria já haviam se esquecido dessa história que estou contando. Mas eu não esqueci.

Pesquisando descobri que as taxas de desaparecimento de crianças nos dois anos seguintes do acontecido cresceram em torno de 5%. Um aumento normal?

Há alguns dias atrás uma criança desapareceu em sua própria casa, a poucos quilômetros daqui. O desaparecimento dela foi cercado de mistérios, os pais não estavam e casa e não havia babá ou outra pessoa na casa. Não sei se os pais sabem, mas uma câmera foi encontrada na cozinha da casa. As autoridades, por razões desconhecidas, não revelaram a existência nem o conteúdo das fotos, mas eu tive acesso a elas. Você acha mesmo que o Chupa-ossinhos morreu naquele dia?

Essa era a última foto da maquina.

4 comentários:

Hugo Santos disse...

Cuidado com os babuínos.

Naiiane Sama disse...

É no minimo grotesca essa montagem...Essa estante jamais caberia todo o corpo do babuíno, ainda mais na "posse" que ele esta.

Amorim disse...

Saporra é Um Desenho...

luiz vitor disse...

akilo não é uma estante e sim uma janela por tras da pia, babuinos têm o naris feio no estilo dos narizes dos morcegos e a feição do animal está mai para a de um gorila. por um milésimo de segundo me assustei ao ver rapidamente a imagem -____-