quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Síndrome Lavender Town

Visão Geral
O fenômeno do "Tom da Cidade de Lavender" é uma lenda que envolve uma inundação bizarra de casos e mortes pelo Japão que foram relacionadas a série de games "Pokémon", em particular, os primeiros dois games da série, Red e Blue.


Embora seja um evento amplamente desconhecido, devido as leis de divulgação de empresas sediadas em Kyoto, há uma grande quantidade de informação que foi trazida a tona por um número de indivíduos dedicados, incluindo Seki Uchitada, Ise Mitsumoto e Satou Harue, a quem essa página é dedicada. Agradecemos também a Andou Takeda por fornecer as imagens e os gifs animados do fenômeno visual. Essa análise vai discutir o outro fenômeno que é confundido com o "Tom da Cidade de Lavander", conhecido como "A imagem da mão branca", "Animação Fantasma" e "modelo enterrado vivo", assim como o semi-relacionado tag do desenvolvedor que foi inserido no jogo, e como não é possível executar esses "easter eggs" em cartuchos pós primeira remessa.

Historia do jogo
Os primeiros casos da "Lavender Town Tone" e com eventos foram relatados alguns meses após o lançamento do de "Pocket Monsters Red e Green" para o portátil "Game Boy". Esses videogames eram muito populares com as crianças entre as idades de sete e doze anos (seu núcleo demográfico), que foi sem dúvida uma das razões pelas quais o "Lavender Town Tone" teve o nível de gravidade que se diz. No jogo, o jogador assume o papel de um "Treinador", cuja missão é capturar, domar e treinar animais selvagens chamado de "Pokémon" para a batalha. Estes jogos, e as duas mais recentes adições à série "Pokémon Gold e Silver" possuem um anime, mangás, figurinhas, um jogo de cartas colecionáveis e jogos de consoles caseiros que transformaram Pokémon em uma franquia de bilhões de dólares.

Em uma parte do jogo, o treinador chega a um pequeno lugar fora da rota, chamado "Lavender Town" (シオン タウン). Esta cidade é uma das menores aldeias no jogo (com exceção da cidade natal do treinador, Pallet), e possui o menor número de serviços disponíveis para o treinador, do que qualquer outra cidade do jogo - na verdade, o local seria normal se não houvesse "Pokémon Tower" (ポケモンター), localizado lá - um colossal edifício que contém os túmulos de centenas de Pokémon falecidos.

Teoriza-se que, devido a esta localização no jogo, pelo menos duas centenas de crianças perderam suas vidas, e muitas outras desenvolvido doenças súbitas e distúrbios - e isso não leva em conta as vastas ondas de doenças não reportadas e mortes cujas causas passaram despercebidas.

Detalhes da Patologia
Os sintomas predominantes relacionados ao que se tornaria conhecido como o "Lavender Town Town" incluíam dores de cabeça e enxaqueca, sangramento dos olhos e ouvidos, alterações do humor e irritabilidade, o apego aos jogos, violência sem sentido, reclusão e apatia, e em aproximadamente 67% dos casos, tendências suicidas. No entanto, estes sintomas só se manifestam em crianças entre as idades de 7 e 12 anos que tenham atingido a área de jogo conhecido como "Lavender Town", a maioria dos quais foram revelados estar usando fones de ouvido durante o jogo.

Os desenvolvedores da área de Lavender Town tinham procurado fazer uma área que iria "uma impressão marcante sobre o jogador", de acordo com Seki Uchitada, que era um membro da equipe de desenvolvimento. Seki alegou que no momento do desenvolvimento, uma série de a equipe estava interessada em fazer Lavender Town um pouco diferente do resto do jogo.

“A Torre Pokémon é um resultado visível desse objetivo", disse Seki (Revista "Dimmensions of Game"), em entrevista no início deste ano. "Isso, e o fato de Lavender Town ser diferente de todas as outras cidades no jogo: ela é menor, tem menos pessoas que a ocupam, não tem um ginásio... e, claro, a música era muito, muito assustadora. Na verdade, na primeira versão do jogo, fomos informados de alterar um pouco a música tocou no fundo de Lavender Town... porque o nosso gerente nos disse que deixaria as crianças assustadas. A música usada nas versões posteriores é diferente."

Ou Seki não tinha conhecimento do impacto total do Lavender Town Tone,ou estava subestimando o quão tristes as crianças ficariam - não se falou mais sobre a música no artigo, mas existem outras menções às características macabras da cidade de Lavender.

O que Seki não divulgou para Dimmensions Game's Magazine foi que a música usada no lançamento do primeiro lote de Pokémon Red e Green foi formulada a partir de um experimento em "binaural beats", usando algumas diferentes freqüências de som, a freqüência emitida em cada ouvido por fones de ouvido, possibilitando que vários efeitos psicológicos fossem induzidos sobre o ouvinte. Na maioria das versões de lançamento da primeira remessa, esse efeito criou nos jogadores um sentimento inquieto, apreensivo, e ligeiramente perturbado. No entanto, em mais de duas centenas de crianças, provocou uma série de distúrbios no cérebro causados porque era indetectável por ouvidos humanos plenamente desenvolvidos - sendo assim, apenas as crianças foram vítimas dos tons, resultando em problemas psicológicos e fisiológicos que em alguns casos, levou à morte - muitas das quais foram suicídios. No entanto, o "Lavender Town Tone" representa apenas alguns dos problemas que afligiam os infelizes que obtiveram os cartuchos da primeira remessa.

Embora não sejam bem conhecidos, há uma variedade de efeitos visuais utilizados em Lavender Town, que também trouxeram graves problemas de saúde nas crianças, alguns das quais ainda são capazes de serem produzidos em jogos feitos após o primeiro lote.

História da Patologia [$ HIP]
Não antes da temporada Primavera / Verão de 1996 que os casos que acabariam por tornar-se ligados a música da cidade de Lavender começaram a surgir. O mais antigo registro do reconhecimento dos efeitos da Cidade Lavender que o autor pode encontrar veio de um relatório interno feito em junho de 1996 pela empresa Game Freak Inc. ,que foi então vazado por um dos seus ex-funcionários, a Sra. Satou Harue. Nele, um funcionário dá uma lista de nomes, datas e sintomas - os registros de crianças com idades entre 7 e 12 anos que tinham sofrido vários problemas médicos relacionados ao seus jogos Pokémon Red e Green. Alguns registros estão listados abaixo, com a lista completa no Apêndice A .
(“Note-se que as entradas no apêndice também incluem sintomas da “Lavender Town Tone” fenômeno de áudio, mas a partir do chamado “Mão Branca”, Animação Fantasma” e "modelo enterrado vivo", todos os que foram fenômenos visuais que provocou sintomas semelhantes, porém distintos. Mais detalhes sobre na Parte Dois).

A
, 12 de abril de 1996 (11). A apnéia obstrutiva do sono, enxaquecas graves, otorragia, zumbido.
千叶 : 23 de maio de 1996 (12). Geral irritabilidade, insônia, dependência do videogame, hemorragias nasais. Desenvolvido em raias violentas contra os outros e, finalmente, a si mesmo. []
: 27 de abril de 1996 (11). Enxaquecas incidentes, irritabilidade. Eventualmente tomou analgésicos mistos.
: 4 de Março de 1996 (7). Enxaqueca, comportamento letárgico e lento, apatia. Desenvolveu surdez, e desapareceu. Corpo foi encontrado ao lado de uma estrada em 20 de abril de 1996.
Pelos documentos que foram distribuídos internamente, foi a primeira vez que estes incidentes foram relacionados com os jogos da série Pokémon - até então, a causa não tinham sido descoberta ou diagnosticada por profissionais da medicina. Na verdade, é duvidoso o fato de como a companhia deu um jeito de descobrir os casos relacionados com o evento sem procurar o conselho de serviços de saúde.

Patologia Resumo Detalhe-Visual
Estes efeitos visuais são conhecidos nos meios de programação, "Sprite da Mão Branca", a "Animação Fantasma", e "Modelo Enterrado vivo". Nesses casos, foi descoberto que o efeito causava dores de cabeça, náuseas e em casos mais graves, hemorragia do cérebro e os pulmões. Enquanto cerca de 70% das Síndromes de Lavender Town (LTS) é devido ao tom Lavender, o percentual restante é dividido entre esses fenômenos visuais. Isto é em parte devido aos estímulos visuais que ocorrem depois que o jogador é introduzido ao tom lavanda. Tem sido teorizado que os afetados pela estimulação sonora tais como os surdos ou deficientes auditivos, compõem os restantes 30%. Durante a visualização destes modelos pode causar estes efeitos, existem certos métodos que permitem que um espectador de forma segura examiná-los detalhadamente.


The White Hand Sprite
Conhecido no código como WhitHand.gif, foi escrito para aparecer como um Pokémon no terceiro andar da Torre de Lavender. É dividido em quatro animações distintas: uma introdução (o grito de "um Pokemon solta antes de uma batalha),uma nula , e dois ataques. Estes ataques são desconhecidos, pois eles são listados simplesmente como "Punho" e "Brutal". Ao visualizar a animação é provado que são perigosos, exibindo os quadros do modelo é comprovado que não há adversos. A Mão Branca é retratado como uma mão atrofiada, ligeiramente deteriorada, com atenção ao detalhe
surpreendente: a carne está se deteriorando para trás a partir do osso
e tendões pendem realisticamente fora do pulso. O primeiro ataque é a mão com o punho cerrado, em seguida, balançando para a frente.

No entanto, na "animação" brutal está faltando vários quadros: A mão parece abrir-se, em seguida, corta para fora. Após alguns segundos, ele reaparece fechado novamente. Nenhum registro foi encontrado sobre esses quadros desaparecidos.


Ghost Animation
A animação fantasma, codificada como Haunting.swf, foi concebido para ser colocado em diversas áreas ao longo da torre, incluindo o centro de um caminho no segundo andar. “No entanto, os jogadores não podem interagir com ela, deixando muitas pessoas a acreditar que ela foi concebida como uma característica de fundo”. A animação fantasma também deve ser vista em quadros individuais. Ela é composta de 59 quadros no total. No entanto, após a extração, cerca de metade desses quadros se revelaram ser do modelo padrão utilizado nos fantasmas pokémon. Cerca de um quarto dos quadros
restantes são compostos de estática, para produzir um efeito de
"fading". No entanto, intercaladas com as rajadas de estática são vários quadros de rostos de pessoas gritando, junto com as imagens de um homem esquelético em uma capa (hipótese de ser o Grim Reaper) e de vários corpos mortos. O significado por trás dessas imagens é desconhecido - Embora sob juramento perante o Conselho da Comissão de Jogos, o programador líder, Hisashi Sogabe testemunhou ter "Nenhum conhecimento a respeito de onde estas imagens vieram à tona." Fora de todos os fenômenos associados à LTS, sobre essa animação o que mais se especula é o seguinte:
Em sua tese "Videogames e manipulação da mente humana", o Dr. Jackson Turner afirmou que as imagens foram deliberadamente colocadas. Devido ao seu curto espaço de tempo que aparecem na tela, e à natureza gráfica das imagens, Turner teoriza que estes foram feitos para subliminarmente influenciar jogadores a se sentirem cada vez mais assustados em um ambiente perturbador.



The Buried Alive Model
Muitas vezes referida como o seu código, o script Buryman, o modelo do homem enterrado era para ser encontrado no final da história da Torre de Pokémon, em que foi substituído com o fantasma Marowak. De acordo com os scripts que lhe são atribuídas, o Modelo enterrado vivo foi concebido para ser o "chefe" da torre. Depois de chegar ao piso mais alto, a seguinte conversa teria ocorrido.

Buried Alive: Você está ... Aqui.
BA: Eu estou preso ...
BA: E eu estou sozinho ...
BA: Muito solitário ...
BA: Você não vai se juntar a mim?

Depois disso, a batalha teria sido iniciada. Uma vez em que se esteja no modo "Visão de batalha", o modelo Buried Alive parece ser um cadáver em decomposição humana tentando rastejar para fora da terra. Ele foi programado para ter dois "White Hand", um Gengar e um Muk. Curiosamente, um protocolo para as ações do enterrado vivo depois que foi derrotado não foram escritos. No caso do jogador de derrotá-lo, o jogo iria congelar. No entanto, um fim específico foi escrito por um programador desconhecido ao perder a luta. Neste final, o homem enterrado devia diria, "Finalmente carne fresca!" seguido por várias linhas de rabiscos. Ele arrastaria o personagem do jogador para o chão ao redor dele. 


A cena iria terminar com uma tela de "Game Over", mas no fundo, uma imagem do personagem enterrado vivo devorando o jogador seria mostrada, com os dentes do enterrado vivo em destaque. Especialmente estranhos são os protocolos para depois desta cena. O cartucho deveria carregar a imagem da memória interna contida no Game Boy, substituindo a tela do título que normalmente aparece quando o gameboy liga. Em vez da tela, quando ele fosse iniciado, o jogador deveria ver novamente aquela imagem quando o arquivo de som staticmesh.wav fosse tocado. O propósito para este efeito, assim como o de muitos outros fatores que conduzam LTS, é desconhecido.

Trilha original de Lavender Town em Pokemon Red e Blue


4 comentários:

Luminus Octavius disse...

Incrível. Esta história acerca de Lavender Town é minha predileta dentre todas as Creepypastas que li e pesquisei sobre jogos e séries. Sou estudante de Psicologia e pretendo elaborar um trabalho acerca da Lavender Town e sua música aparentemente mortal e perturbadora.
A história de Giygas e esta do Pokémon são dois materiais muito instigantes na minha opinião.
De todos os blogs que li à respeito desses dois "fatos", este Creepy Attic é o melhor (Li inclusive Blogs do exterior) e como já disse, está de parabéns Rodrigo, sou um ávido leitor de sua página.
Caso um dia se interesse, convido-o com grande expectativa à visitar a minha e quem sabe, formarmos uma pequena parceria de Blogs, hã?
Um abraço, continue com as ótimas matérias!

Rodrigo Souza "Freakabout" disse...

Que coincidëncia Luminus, Lavender Town é minha preferida também, e uma das que me motivou a criar o blog. Já a de Giygas eu tive de escrever do zero, pois é pouco o conteúdo que se acha dela online.
me passe o link de seu blog também companheiro, que darei uma olhada, um grande abraco

Luminus Octavius disse...

Meu blog é sobre o Black Metal e suas várias ramificações e interpretações, tomando-o como uma filosofia de vida, além de alguns temas polêmicos dentro do cenário do Metal.

http://luminusoctavius.blogspot.com

Anexo à este, posto meus trabalhos fotográficos ambientados no gênero Black Metal também, cujo endereço é:

http://fotosluminusoctavius.blogspot.com

Infelizmente estou vivendo em grande correria e faz um tempo que não escrevo um post novo.
De qualquer forma, agradeço ter-me respondido! Abração.

Blogger disse...

Not playing Pokemon Go? Download Pokemon Go (Works on Android or iOS)